Série Parques em Campinas: Parque das Águas

A série “Parques em Campinas” pretende destacar os principais parques disponíveis na cidade de Campinas (interior de São Paulo) para ensaios fotográficos.

Nesta edição visitei o Parque das Águas localizado próximo a Rodovia Anhanguera no bairro Parque Jambeiro. O parque recebe este nome por causa de seu imenso lago no centro alimentado por uma nascente não muito distante. O lugar está relativamente bem cuidado, pois possui uma equipe no local responsável pela manutenção do parque e cuidado dos animais.

Situado numa depressão, fotografar o nascer e o por do sol é bastante difícil sem que apareça alguma casa dos condomínios que circundam o parque. Por outro lado, devido a esta configuração fica bem fácil tirar ótimas fotos com o fundo preenchido pela natureza.

Neste post eu pretendo mostrar algumas das coisas que eu vi durante a visita e acredito que poderiam funcionar num ensaio fotográfico.

O lago

O principal atrativo do parque é um imenso lago alimentado por uma nascente não muito distante. No dia que visitei havia chovido na região e por isso a água estava com cor de barro, impossibilitando assim usá-lo de espelho d’água.

Lago com águas turvas. É possível observar ao fundo os patos.
Lago com águas turvas. É possível observar ao fundo os patos.

Entretanto, ao redor do lago existem belíssimas pontes de madeira. As duas principais são a que conecta à ilha e a que leva à trilha da nascente. A ponte da ilha possui ao fundo plantas d’água (uma tele 70-200mm ou 300mm e uma abertura grande, f/2.8 ou f/4.0, podem transformar o fundo em um veludo verde bem bonito).

Ponte da Ilha sem desfoque para visualizar o fundo
Ponte da Ilha sem desfoque para visualizar o fundo

Já a outra ponte é mais isolada e a vegetação de fundo está mais próxima. Além de trabalhar o desfoque, é importante acertar o angulo da foto para que não apareçam placas e cercas da divisa do parque.

Ponte que leva à trilha. Note ao fundo algumas distrações como placas e cercas.
Ponte que leva à trilha. Note ao fundo algumas distrações como placas e cercas.
Mesma ponte da trilha, mas de outro angulo para remover as distrações.
Mesma ponte da trilha, mas de outro angulo para remover as distrações.

A ilha

No centro do lago existe uma pequna ilha com um gramado, um gazebo, e alguns postes para hasteamento de bandeiras. Acredito que esse gramado de centro seja um dos mais bonitos do parque, além de estar isolado de outras construções. Aqui é fácil funcionar as fotos feitas no chão do gramado.

Ilha central. Vista das hastes de bandeira.
Ilha central. Vista das hastes de bandeira.

Para se chegar a ilha é necessário atravessar uma ponte de madeira. Essa ponte funciona como separação de duas partes do lago: a parte sem plantas e a parte com plantas.

Ponte que leva a ilha vista da ilha.
Ponte que leva a ilha vista da ilha.
Atrás da ponte as plantas aquáticas.
Atrás da ponte as plantas aquáticas.

Playground

O parque conta com um playground com brinquedos em bom estado. Além disso o fundo dos brinquedos é muito bonito e  mesmo com pouco desfoque podem dar excelentes fotos de crianças, família e casais.

Playground com parede de taquara ao fundo
Playground com parede de taquara ao fundo
Balanço de metal no playground
Balanço de metal no playground
Parque das Aguas - Estrutura de Madeira
Estrutura de Madeira no playground

Também existe um mini playground ao lado da área recreativa para exercícios físicos. Possui apenas uma estrutura de madeira com uma ponte e uma gangorra.

Mini playground
Mini playground. Detalhe para o tronco de madeira que pode render belas fotos usando a criatividade.

Circuito para caminhar

Existe um circuito de terra batida para que se possa caminhar ao redor do lago. Nesta caminhada é possível observar diversas estruturas interessantes que funcionam de cenário fotográfico.

Próximo ao lago existem alguns troncos que podem ser usados para sentar ou fazer algumas poses deitadas. Também é possível ver alguns decks. Um deles está bem limpo e o outro possui uma vegetação que na data da visita estava um tanto quanto grande.

2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 007
Troncos e o deck sem vegetação.
2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 008
Deck com vegetação bem grande
2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 004
Tronco que pode ser usado de banco para poses

Por último, existe uma estrutura bem bonita no formato de túnel vivo. Talvez devido a forte estiagem que estamos sofrendo, o túnel apresenta algumas falhas. Mesmo assim é possível usá-lo para algumas fotos bem interessantes usando o contraste de claro/escuro e o contorno oferecido pela estrutura.

2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 024
Túnel vivo no circuito

A trilha

No fundo do parque existe um portão que leva a uma trilha de terra que margeia o córrego que vem da nascente. A trilha é bem interessante e possui pontos bucólicos e pontos com traços mais aventureiros.

2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 012
O começo da trilha tem um ar bastante bucólico
2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 020
A trilha apesar de tranquila possui alguns trechos interessantes para fotos mais aventureiras

Outras estruturas interessantes

No parque existem outras estruturas e lugares interessantes que valem a pena ser mencionados. Uma delas é próximo ao portão da trilha, lá existe um banco de madeira com o fundo para a mata.

2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 011
Banco de madeira com fundo para mata

Existem alguns pergolados com mesas embaixo. O legal é que o pergolado é coberto de vegetação o que o torna muito bonitos para um cenário mais romântico. As trepareiras no centro são um charme à parte.

2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 014
Pergolado com vegetação

Próximo a trilha existe um jardim com caminhos circulares (“Labirinto de Grama”) que podem servir de inspiração para algumas fotos com um dedinho de fine art.

2015-01-16 - Registro Parque das Aguas - 015
As esferas no centro funcionam de âncora de atenção

Outro lugar bastante interessante é uma minúscula pista de caminhada em forma circular. Círculos e espirais formam excelentes cenários para uso na fotografia.

Mini pista circular com vista para o lago.

Animais no parque

É proibida a entrada de animais no parque. Parte desse motivo é a população nativa do parque de patos e galinhas. Os animais já estão acostumados com pessoas e apesar de não atacarem ninguém eles também não saem do lugar (que é deles, diga-se de passagem). Então dependendo onde for tirar a foto, fique preparado para ter que registrar alem das pessoas uma ou outra ave.

Galo próximo ao galinheiro do parque
Galo próximo ao galinheiro do parque

Atenção para febre maculosa

Apesar de não ter visto capivaras no local, existe meia dúzia de placas alertando para o risco da presença de carrapato estrela e a possibilidade de contrair febre maculosa. Sendo assim, melhor levar alguma toalha ou pano caso pretendam fazer fotos no gramado. Além disso, principalmente para o fotógrafo, vá de calça e meia comprida.

Placa de alerta para febre maculosa
Placa de alerta para febre maculosa

Localização

O portão principal fica na Av. Paulo Corrêa Viana, 750. O parque conta com estacionamento próprio e abre diariamente das 06:00h às 20:00h.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s